resultados - Mundo - iG" /

Lula irá a cúpula da Unasul em Bariloche, mas quer garantia de resultados

Brasília, 14 ago (EFE).- O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participará da Cúpula Extraordinária da União de Nações Sul-americanas (Unasul), convocada para o dia 28 de agosto, mas quer ter certeza de que haverá resultados, disseram hoje fontes oficiais à Agência Efe.

EFE |

"A expectativa do Brasil é que haja contatos prévios" à cúpula, que será realizada na cidade argentina de Bariloche, pois Lula "está profundamente insatisfeito" com o fato de que as reuniões presidenciais não sirvam para chegar a acordos em assuntos delicados, declarou um membro do Governo consultado pela Efe.

A reunião foi convocada pela presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, para discutir a situação gerada na região pelas negociações entre a Colômbia e os Estados Unidos para que tropas americanas possam utilizar bases militares em solo colombiano.

Segundo a fonte consultada pela Efe, Lula recebeu, na quarta-feira, uma ligação da presidente argentina, com quem acordou que haja "contatos prévios" entre os chanceleres dos países da Unasul, com o objetivo de chegar à cúpula de Bariloche com algum tipo de acordo.

Lula perguntou a Cristina "Que tipo de resultado espera da reunião?", pois "está convencido" de que "não pode, nem deve repetir" o que acontecer em Quito, na última cúpula da Unasul, que evidenciou todos os desacordos que existem na região sobre os planos colombianos, indicou a fonte.

Na cúpula de Quito, que não contou com a participação do presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, os governantes da Venezuela, Hugo Chávez, e o do Equador, Rafael Correa, reiteraram sua condenação à possível presença de tropas americanas em solo colombiano, assim como que isso seria "uma ameaça" à estabilidade regional.

Chávez chegou a dizer que "ventos de guerra" sopram na região e foi apoiado por Correa e pelo presidente da Bolívia, Evo Morales, que pediu que "o povo colombiano seja salvo dos militares americanos".

Devido à falta de consenso entre os participantes da reunião, na qual Colômbia foi representada pela vice-chanceler, Clemencia Forero, o assunto das bases militares americanas não foi abordado na declaração final da cúpula.

Uribe já confirmou que irá à cúpula de Bariloche, mas especificou que isso não significa que ele aceitará "condição" alguma para o acordo. EFE ed/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG