Lula inaugura nova era na indústria petrolífera do Brasil

Vitória, 2 set (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciou hoje de forma oficial a produção da Petrobras na camada do pré-sal - jazidas descobertas a grande profundidade no Atlântico.

EFE |

Lula visitou a plataforma P-34, que fica no campo de Jubarte a cerca de 77 quilômetros do litoral do estado do Espírito Santo, acompanhado de seus principais ministros, para dar caráter oficial à extração em fase de testes iniciada pela Petrobras há alguns dias.

Usando um macacão laranja, idêntico ao dos funcionários da Petrobras, Lula tirou as luvas de segurança que usava para molhar as mãos com o petróleo retirado e logo depois posou para os fotógrafos ao lado dos técnicos da plataforma.

Os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff, e de Minas e Energia, Edison Lobão, além do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, acompanharam Lula na visita técnica e exibiram uma mostra do petróleo de 28 graus API (medida internacional de densidade), que é leve para os padrões tradicionais de Brasil.

O poço tem um potencial de produção de 18 barris por dia e está no campo de Jubarte, onde a Petrobras extrai de jazidas situadas a menor profundidade cerca de 50 mil barris por dia de petróleo mais pesado que o do pré-sal.

Na visita, que foi transmitida ao vivo através da internet pela Petrobras, era visível o entusiasmo de Lula e de seus ministros pelo acontecimento.

Segundo o Governo, na camada pré-sal há entre 50 e 80 bilhões de barris de petróleo, o suficiente para transformar o Brasil em uma nova potência petrolífera mundial.

Este petróleo, que está confinado sob uma camada de sal de até 2.000 metros de espessura e a uma profundidade total de cerca de 7.000 metros desde a superfície do mar, representa um dos maiores desafios da indústria petrolífera moderna justamente quando o barril de petróleo supera os US$ 100.

O poço servirá para obter informações sobre o comportamento desta nova região petrolífera, que se espalha por uma área de 1.600 quilômetros quadrados em águas do sudeste do país, afirmam técnicos da Petrobras. EFE ol/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG