Mulher foi condenada à morte por apedrejamento por supostamente cometer adultério com dois homens

Presidente Lula em comício em Curitiba
Agência Brasil
Presidente Lula em comício em Curitiba
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo ao presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e disse neste sábado que o Brasil pode abrigar a mulher condenada à morte pelo governo iraniano.

Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos, e mãe de dois filhos, foi condenada à morte por apedrejamento por supostamente cometer adultério com dois homens.

“Apelo ao líder supremo do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, que permita ao Brasil conceder asilo a esta mulher”, afirmou o presidente durante comício da candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, em Curitiba.

"Se vale minha amizade e carinho que tenho pelo presidente do Irã, se ela está causando incomodo lá, ela será bem vinda aqui", disse Lula, ao reiterar que o Brasil está disposto a receber a iraniana.

Lula disse que aprendeu a negociar em sua carreira política e defendeu o diálogo entre as nações em busca da paz mundial.

* Com informações da Agência Brasil

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.