Lula fará visita oficial à Itália e encontrará papa

Brasília, 6 nov (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva iniciará na próxima segunda-feira uma visita oficial à Itália que se prolongará até quinta-feira, quando terá uma audiência com o papa Bento XVI no Vaticano, informaram hoje fontes oficiais.

EFE |

Lula chegará a Roma no domingo e começará atividades de sua visita oficial no dia seguinte, quando será recebido pelo presidente italiano, Giorgio Napolitano, no Palácio do Quirinal.

O porta-voz do presidente, Marcelo Baumbach, explicou que nessa reunião serão analisados assuntos da agenda bilateral, com ênfase no comércio, que nos últimos cinco anos duplicou entre ambos os países.

Na mesma segunda-feira, Lula se reunirá com autoridades do Senado e da Câmara dos Deputados e, à noite, será homenageado por Napolitano com um jantar de Estado.

Na terça-feira assistirá a um seminário sobre economia e democracia organizado pela Confederação Italiana de Trabalhadores e depois se reunirá com o primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Baumbach disse que Lula tem especial interesse em conversar economia com Berlusconi, sobretudo porque a Itália faz parte do G20, que no próximo dia 15 de novembro se reunirá em Washington para fazer uma análise da crise global.

Também na terça-feira, Lula participará de um encontro de empresários de ambos os países e oferecerá, na sede da embaixada brasileira na Itália, um jantar em honra ao presidente Napolitano.

Na quarta-feira se reunirá com o prefeito de Roma, Gianni Alemanno, e receberá na embaixada personalidades da vida política, empresarial e cultural italiana.

No dia seguinte, Lula será recebido pelo papa Bento XVI no Vaticano, no que Baumbach definiu como "uma retribuição" pela visita que o pontífice fez ao Brasil em maio do ano passado.

Segundo o porta-voz brasileiro, no encontro com o papa haverá uma "agenda aberta", na qual serão incluídos assuntos de interesse para ambos os Estados, entre eles "a solidariedade com os países mais pobres, o combate à fome e a pobreza, os esforços pela paz, o respeito dos direitos humanos e a imigração".

Após a audiência com o papa, Lula viajará diretamente a Washington, para a reunião do G20, que reúne países emergentes e desenvolvidos. EFE ed/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG