Lula espera que próximo presidente dos EUA retire o embargo a Cuba

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, se mostrou esperançoso nesta sexta-feira em Cuba de que o próximo governante dos Estados Unidos ponha fim ao embargo que Washington aplica contra a ilha há quase meio século, classificando-o de inaceitável.

AFP |

"Espero que depois das eleições nos Estados Unidos, quem for eleito presidente da República tome a decisão de pôr fim a este bloqueio inexplicável e inaceitável", disse Lula ao inaugurar ao lado de seu colega cubano, Raúl Castro, uma representação comercial do Brasil em Havana.

"A única explicação para este bloqueio é a falta de sensibilidade e até a insensatez (...), que atende a interesses políticos eleitorais, porque não há outra explicação, a não ser o ressentimento de um país grande que perdeu para um país pequeno", afirmou.

Lula manifestou sua alegria por ter chegado à ilha um dia depois de a Assembléia Geral das Nações Unidas ter rejeitado quase por unanimidade o embargo norte-americano à ilha e instado Washington a anular essa medida vigente desde 1962, embora tenha reconhecido que a votação na ONU "não muda nada".

"Não muda nada, porque as decisões da ONU são cumpridas quando interessa aos grandes e não quando interessa aos pequenos", disse o mandatário brasileiro, que, no entanto, se mostrou "convencido de que está muito próximo o fim do bloqueio a Cuba por parte dos Estados Unidos".

Lula concluirá nesta sexta-feira à tarde sua visita relâmpago a Cuba, durante a qual assinou com Raúl Castro um importante acordo no setor petroleiro e recebeu a confirmação do presidente cubano de que assistirá em dezembro à reunião de cúpula da América Latina e do Caribe em Salvador, nordeste do Brasil.

rd/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG