Lula encontra Chávez para debater relações bilaterais e situação regional

Caracas, 26 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrará amanhã em Caracas com o chefe de Estado venezuelano, Hugo Chávez, para discutir as relações bilaterais entre os dois países e a situação regional.

EFE |

A reunião faz parte de uma série de encontros que os presidentes que os presidentes realizam a cada três meses.

O encontro em Caracas, que segue o de março que aconteceu no Recife, deve durar cerca de cinco horas, confirmaram fontes diplomáticas de ambos os países.

No âmbito regional, espera-se que Chávez divida com Lula os temores de que os Estados Unidos intensifiquem o que chamou de "feroz campanha contra sua gestão".

Na semana passada, Chávez visitou o líder cubano Fidel Castro e revelou que o ex-presidente da ilha caribenha disse a ele que "o imperialismo aumenta sua ofensiva e vai atacar por todos os lados", e que poderia, inclusive, atacar contra sua própria vida.

"Não estranhe nenhum ataque (...); cuidado que podem tentar te matar, estão desesperados porque a revolução bolivariana segue sua marcha", disse Fidel, segundo Chávez.

Também devem estar na agenda as questões dos seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e da crise entre colombianos e equatorianos que recentemente tiveram suas relações diplomáticas abaladas.

Chávez e Lula também vão analisar a repercussão da proposta de criação de um Conselho de Defesa dentro da União de Nações Sul-americanas (Unasul).

Também será discutido o processo de adesão da Venezuela como membro pleno do Mercosul, que depende da aprovação dos congressos brasileiro e paraguaio.

Segundo o porta-voz do Governo brasileiro Marcelo Baumbach, a fase "técnica" das negociações está temporariamente estagnada, já que a Venezuela ainda não entregou uma lista de produtos que entrarão em um programa de rebaixamento tarifário progressivo.

Baumbach disse que já foram superados obstáculos políticos para a adesão plena, e citou como prova a aprovação na Câmara dos Deputados brasileira, no final do ano passado, embora o trâmite esteja pendente no Senado.

Sobre projetos bilaterais, em Brasília e Caracas, foi informado que os dois presidentes darão destaque ao setores industrial, agrícola, educativo e energético.

Com relação à energia, os líderes devem debater a comercialização de gás venezuelano no norte do Brasil e a ampliação da interconexão elétrica inaugurada em 1999 entre os estados de Roraima e Bolívar (Venezuela). EFE ar/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG