O presidente Lula aparece à frente numa pesquisa de opinião sobre a imagem dos líderes americanos entre os argentinos.

O dado surgiu no levantamento realizado pela consultoria Giacobbe e Associados, entre os dias 18 e 25 de julho, a partir de entrevistas feitas nas casas de 1 mil argentinos, que vivem na capital federal, Buenos Aires, e nas províncias de Buenos Aires, a maior do país, Santa Fé, Córdoba, Mendoza, Corrientes e Rio Negro.

A pesquisa revelou que Lula tem 56,1% de imagem positiva e 5,8% de negativa. Em segundo lugar, com quase 20% a menos que o líder brasileiro, aparece a presidente do Chile, a socialista Michelle Bachelet. Ela recebeu 39,6% de positiva e 6,2% de negativa.

"Talvez entre os brasileiros essa percepção não seja a mesma que a que os argentinos têm aqui sobre o Brasil. Mas daqui a visão é a de que hoje o Brasil, presidido por Lula, é o lado oposto da Argentina", disse à BBC Brasil o analista político Jorge Giacobbe, que organizou a pesquisa.

"O Brasil é visto como um país que está mais organizado que a Argentina, com maior previsivibilidade e uma leitura correta do que está ocorrendo no mundo. Para o eleitor argentino, nada disso está ocorrendo na Argentina nesse momento".

O analista político Roberto Bacman, do instituto Ceop, concorda com a visão de que o presidente Lula tem boa imagem entre os argentinos.

"Aqui, Lula tem a imagem de um presidente estável", disse.

Para o analista econômico Dante Sica, da consultoria Abeceb.com, especializada na relação Brasil e Argentina, Lula é hoje "uma autoridade respeitada" na Argentina.

Nos últimos tempos, o Brasil passou a ter destaque na mídia deste país vizinho - seja pelo seu nível recorde de reservas no Banco Central, de investimentos estrangeiros ou pelo grau de investimento (investment grade) que recebeu de agências classificadoras de risco.

A Argentina também acumula reservas recordes na autoridade monetária, mas, como observou, nesta quinta-feira, o ex-ministro da Economia, Roberto Lavagna, o país tem outros problemas.

"Os investimentos estão em baixa e a inflação muito em alta. Nos últimos doze meses, a estimativa é de que ela esteja em torno dos 30%", afirmou.

Oficialmente, este indicador é de cerca de 8%, mas a oposição questiona o dado.

Para os analistas, a "postura" do governo brasileiro frente a seus problemas é entendida como um "diferencial" na Argentina.

No setor político, enquanto a oposição intensifica elogios ao Brasil, parlamentares da situação ressalvam que o "gigante do continente" tem problemas como a desigualdade social.

Na pesquisa de opinião sobre a imagem dos presidentes entre os argentinos, em terceiro lugar está o presidente da Bolívia, Evo Morales, com 29,1% de imagem positiva e 16,8% de negativa.

Em quarto lugar, Tabaré Vázquez, do Uruguai, com 25,2% positiva e 20,8% negativa.

Em quinto, Hugo Chávez, da Venezuela, com 21,1% positiva e 32% de negativa.

Em último lugar, neste ranking, surge o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, com 9,1% de imagem positiva e 60,9% negativa.

Leia mais sobre Lula

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.