Moscou, 17 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu colega do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, defenderam hoje uma reforma na ONU para dar mais peso aos países em desenvolvimento em seu Conselho de Segurança.

"Uma maior participação dos países em desenvolvimento no Conselho de Segurança das Nações Unidas dará mais legitimidade a este organismo e tornará seu trabalho mais eficaz ", diz a declaração conjunta divulgada ao final do encontro.

Os dois presidentes também apoiaram as principais iniciativas internacionais de desarmamento contra a proliferação de armas de extermínio e a favor da solução pacífica dos conflitos, segundo informou a agência cazaque "Kazinform".

Lula e Nazarbayev "se pronunciaram a favor de um sistema comercial multilateral, com a condição de que as garantias do comércio livre e equilibrado tenham como objetivo resolver os problemas fundamentais do desenvolvimento e a luta contra a pobreza".

No âmbito bilateral, os dois Governos devem criar este ano uma comissão bilateral de cooperação econômica e comercial, além de impulsionar a colaboração nos campos da cultura, ciência, educação e esporte.

Os dois governantes também se comprometeram a criar condições favoráveis para contatos empresariais, comerciais e para investimentos.

Ambos também anunciaram para setembro a primeira visita ao Cazaquistão de uma delegação oficial brasileira que incluirá representantes das indústrias de alimentos e de mineração, além de companhias de aviação civil e bancos.

Esta é a primeira visita de Lula ao país centro-asiático, rico em hidrocarbonetos. Nazarbayev já visitou o Brasil em 2007.

Lula, que participou ontem da cúpula do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) na cidade russa de Ekaterimburgo, deve retornar ainda hoje a Brasília. EFE si/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.