ASSUNÇÃO (Reuters) - Os presidentes do Brasil e do Paraguai se reunirão na segunda-feira em Ponta Porã (MS) para discutir questões energéticas e relativas à segurança na fronteira comum, recentemente sacudida pela ação de grupos armados e do narcotráfico.

Após adiar várias vezes o encontro, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo vão se reunir em Ponta Porã, cidade que é separada apenas por uma avenida da paraguaia Pedro Juan Caballero, capital de um dos departamentos colocados sob estado de exceção na semana passada, por causa de uma onda de sequestros e assassinatos cometidos por um grupo esquerdista.

" /

ASSUNÇÃO (Reuters) - Os presidentes do Brasil e do Paraguai se reunirão na segunda-feira em Ponta Porã (MS) para discutir questões energéticas e relativas à segurança na fronteira comum, recentemente sacudida pela ação de grupos armados e do narcotráfico.

Após adiar várias vezes o encontro, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo vão se reunir em Ponta Porã, cidade que é separada apenas por uma avenida da paraguaia Pedro Juan Caballero, capital de um dos departamentos colocados sob estado de exceção na semana passada, por causa de uma onda de sequestros e assassinatos cometidos por um grupo esquerdista.

" /

Lula e Lugo se reúnem na fronteira para discutir segurança

ASSUNÇÃO (Reuters) - Os presidentes do Brasil e do Paraguai se reunirão na segunda-feira em Ponta Porã (MS) para discutir questões energéticas e relativas à segurança na fronteira comum, recentemente sacudida pela ação de grupos armados e do narcotráfico.

Após adiar várias vezes o encontro, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo vão se reunir em Ponta Porã, cidade que é separada apenas por uma avenida da paraguaia Pedro Juan Caballero, capital de um dos departamentos colocados sob estado de exceção na semana passada, por causa de uma onda de sequestros e assassinatos cometidos por um grupo esquerdista.

Reuters |

ASSUNÇÃO (Reuters) - Os presidentes do Brasil e do Paraguai se reunirão na segunda-feira em Ponta Porã (MS) para discutir questões energéticas e relativas à segurança na fronteira comum, recentemente sacudida pela ação de grupos armados e do narcotráfico.

Após adiar várias vezes o encontro, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Lugo vão se reunir em Ponta Porã, cidade que é separada apenas por uma avenida da paraguaia Pedro Juan Caballero, capital de um dos departamentos colocados sob estado de exceção na semana passada, por causa de uma onda de sequestros e assassinatos cometidos por um grupo esquerdista.

Na segunda-feira, pistoleiros alvejaram um senador paraguaio em Pedro Juan Caballero, matando dois funcionários dele. Brasileiros acusados de ligação com o narcotráfico foram presos como suspeitos.

Alejandro Hamed, assessor de Assuntos Internacionais do governo paraguaio, disse que a melhora na segurança certamente terá lugar de destaque na pauta dos presidentes, devido aos últimos acontecimentos.

"O tema é delicado, especialmente dessa fronteira que é uma fronteira quente, como vocês sabem; claro que precisamos de colaboração do Brasil, isso é inegável", acrescentou.

Lugo está sob pressão da oposição para capturar os líderes do Exército do Povo Paraguaio (EPP), organização esquerdista que atua nas selvas do norte do Paraguai.

A região colocada sob estado de exceção pelo Congresso abrange uma ampla fronteira seca e permeável com o Brasil e a Bolívia, onde a falta de fiscalização facilita o contrabando, o narcotráfico e a passagem de veículos roubados.

O presidente paraguaio deve aproveitar a reunião para insistir com Lula para que o Brasil suspenda o status de refugiados concedido há cerca de quatro anos a três paraguaios acusados de terem organizado um sequestro junto com o EPP.

Lula e Lugo devem discutir também os avanços no acordo firmado em julho passado, que concede ao Paraguai mais benefícios pela cessão de energia elétrica da sua parte da usina binacional de Itaipu. O governo brasileiro aceitou triplicar a quantia paga, mas ainda não obteve autorização do Congresso para isso.

Os dois presidentes devem ainda fazer anúncios relativos ao financiamento brasileiro para uma nova linha de transmissão ligando Itaipu à rede paraguaia.

Dias atrás, Lugo prometeu trazer "boas notícias" do encontro com Lula, marcado para as 8h de segunda-feira (9h em Brasília), na sede da Primeira Divisão de Cavalaria de Ponta Porã.

(Reportagem de Daniela Desantis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG