Lula e Al-Assad debatem paz no Oriente Médio

Visita a Brasil faz parte de giro latino-americano de presidente sírio

EFE |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quarta-feira seu colega sírio, Bashar al-Assad, com quem abordará diferentes assuntos, entre eles a possível mediação do Brasil no conflito no Oriente Médio.

AP
Presidente sírio, Bashar al-Assad (dir.), cumprimenta Lula ao chegar ao Palácio do Itamaraty, em Brasília
Lula recebeu Assad na sede do Ministério das Relações Exteriores, em uma reunião ampliada com a assinatura de diferentes convênios e um almoço em homenagem ao visitante. Assad chegou a Brasília procedente de Cuba, segunda escala de sua primeira viagem pela América Latina, que também incluiu uma visita à Venezuela e será concluída na sexta-feira na Argentina.

Os dois líderes assinarão uma série de acordos. Entre eles, um sobre transferência de presos, um tratado de cooperação educacional e um memorando na área de saúde. Segundo o próprio líder sírio, em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, um dos assuntos principais da reunião será o conflito no Oriente Médio e o papel do Brasil como "negociador ativo" no processo de pacificação.

"Enxergamos o Brasil como uma potência emergente no cenário internacional", declarou Assad, que disse crer que o governo Lula pode ajudar a "estabilizar" o Oriente Médio e colaborar para a abertura de novos espaços para o diálogo com Israel.

Assad citou como exemplo o acordo alcançado por Brasil e Turquia com o Irã para a troca de combustível, que, apesar das sanções aprovadas em 9 de junho contra o país, acredita que ainda pode servir como base para negociações com Teerã.

Fontes oficiais disseram que Lula e Assad abordarão diversos assuntos da relação bilateral, com ênfase na troca comercial, que no ano passado alcançou a soma de US$ 307 milhões, com a balança inclinada quase totalmente em favor do Brasil.

Além disso, no marco do encontro entre os líderes, serão assinados acordos de cooperação nas áreas jurídica, de educação e saúde.

Visita a Cuba

O presidente de Cuba, Raúl Castro, recebeu na segunda-feira em Havana o presidente sírio. Antes de encontrar Raúl, Assad depositou flores no busto do herói nacional José Martí, na Praça da Revolução.

O presidente sírio chegou na noite de domingo a Cuba, vindo da Venezuela, acompanhado da mulher, Asma Assad, e de vários ministros.

Cuba e Síria estabeleceram relações diplomáticas em 11 de agosto de 1965 e mantêm vínculos bilaterais nas áreas de comércio, cultura e educação, como reforça hoje o jornal oficial "Granma".

    Leia tudo sobre: síriaBashar al-Assadvenezuelabrasilirã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG