Tucumán (Argentina), 1 jul (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que se reunirá com os chefes de Estado da Venezuela, Hugo Chávez, e da Argentina, Cristina Fernández de Kirchner, para analisar o andamento das negociações da Rodada de Doha uma semana antes da reunião ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Genebra.

Em coletiva de imprensa no fechamento da Cúpula do Mercosul na cidade argentina de Tucumán, Lula disse que a reunião com os líderes será realizada em 14 de julho, porém não definiu local.

A declaração de Lula surpreendeu tanto à diplomacia brasileira como a da Argentina, cujos porta-vozes admitiram à Agência Efe que não sabiam do assunto.

"Todos nós queremos concluir" a Rodada de Doha, ressaltou Lula, que insistiu que os resultados devem ser "equilibrados", beneficiar os países pobres e em desenvolvimento e incluir uma abertura do mercado agrícola europeu.

As declarações do presidente brasileiro acompanham o que foi dito em um comunicado conjunto emitido esta segunda-feira pelo Mercosul, no qual o maior bloco sul-americano convocou os países desenvolvidos, capitaneados pelos Estados Unidos e pela União Européia (UE), "a alcançarem o equilíbrio nas negociações" iniciadas em 2001.

Nesse comunicado, assinalaram a necessidade de conseguir avanços na próxima reunião ministerial prevista para finais de julho em Genebra, de modo que possa ser alcançado um acordo equilibrado. EFE alm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.