Lula diz não poder confirmar fraude em eleições iranianas

Genebra, 15 jun (EFE).- O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que não tem uma opinião formada sobre o que está acontecendo no Irã, porque não conta com dados que confirmem a fraude eleitoral e reafirmou que pensa em visitar o país.

EFE |

"Irã não é o primeiro país onde há eleições e protestos em seguida, não posso fazer uma avaliação do que ocorreu. Parece que o presidente Ahmadinejad ganhou com 61% ou 62%, é uma vantagem muito grande para que possa ter acontecido fraude", afirmou Lula em entrevista coletiva.

No entanto, assumiu que não há dados nem para afirmar que houve a fraude, nem para dizer o contrário.

O Presidente esteve em Genebra para participar da Cúpula Mundial do Emprego realizada hoje, em paralelo à Conferência Internacional do Trabalho.

Desde que Ministério do Interior do Irã declarou, na sexta-feira, a vitória das eleições presidenciais, por maioria absoluta, do atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad, vários protestos tomaram as ruas de Teerã entre partidários da oposição e a Polícia, apoiados por grupos de voluntários islâmicos Basij.

Lula lembrou que Ahmadinejad tinha uma visita prevista ao Brasil, que foi cancelada na última hora por razões eleitorais.

"Ele cancelou sua visita para concentrar-se nas eleições, mas logicamente o convite continua de pé e ele pode vir quando quiser", disse Lula, que confirmou que pretende viajar ao país persa e que está planejando uma data no próximo ano.

"Queremos ter as melhores relações com todos os países do mundo e Irã é um deles", disse. EFE mh/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG