Lula defenderá multilateralismo e biocombustíveis perante ONU

Brasília, 18 set (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defenderá o multilateralismo, os biocombustíveis e a reforma do Conselho de Segurança tanto na Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) quanto nos vários compromissos que terá durante sua visita aos Estados Unidos na próxima semana.

EFE |

Lula viajará no domingo a Nova York, onde permanecerá até quinta-feira e, além de participar na terça-feira da abertura da Assembléia Geral, assistirá a reuniões sobre o desenvolvimento da África, os Objetivos do Milênio e a segurança alimentar, informou hoje seu porta-voz, Marcelo Baumbach.

"Perante a Assembléia Geral, na terça-feira, o presidente defenderá o multilateralismo como importante ferramenta para solucionar a crise ambiental, dos alimentos e energética" disse o porta-voz em coletiva de imprensa.

Ele acrescentou que Lula "reafirmará que, inclusive com as grandes descobertas de petróleo em seu território, o Brasil continua comprometido com as fontes renováveis de energia e, especialmente, com os biocombustíveis".

Baumbach disse ainda que o presidente "se referirá às defasadas estruturas de Governo internacional, que devem ser reformadas para refletir as novas realidades do mundo atual." "Sobre o Conselho de Segurança da ONU, ele afirmará que sua reforma significa ao mesmo tempo preservar e fortalecer o sistema multilateral, e insistirá sobre a necessidade de ampliar o número de membros permanentes do organismo", acrescentou.

Segundo o porta-voz, Lula não deve discutir sobre a atual crise financeira internacional em nenhuma reunião ampla, mas o assunto será abordado nos encontros bilaterais.

Segundo sua agenda, o presidente participará de reuniões bilaterais com alguns governantes como os primeiros-ministros da China, Wen Jiabao, da Holanda, Jan Peter Balkenende, da Dinamarca, Anders Fogh Rasmussen, e com os presidentes da Sérvia, Boris Tadic, e do Paquistão, Asif Ali Zardari.

"Em seus encontros bilaterais, Lula defenderá a reforma do Conselho de Segurança da ONU e a reivindicação brasileira a uma cadeira permanente no organismo", disse o porta-voz.

Na quinta-feira, último dia de sua visita, Lula terá um encontro privado com o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, com quem participará de uma reunião de alto nível da ONU sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

No mesmo dia, participará de outra reunião de alto nível da ONU sobre segurança alimentar e as medidas concretas para enfrentar a atual crise. EFE cm/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG