Lula defende unidade da América Latina

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu na noite desta segunda-feira, na Guatemala, a união da América Latina em um bloco, para superar a pobreza e as desigualdades e acabar com a dependência de Estados Unidos e Europa.

AFP |

"Devemos deixar de olhar para o Norte, para os Estados Unidos e a Europa", e nos enfocar no fortalecimento das relações no continente, disse Lula no Palácio Nacional da Cultura, onde foi recebido pelo presidente guatemalteco, Álvaro Colom.

"São muitos os problemas na América Latina e devem ser resolvidos aqui, com o aprofundamento das relações. Do México à Argentina, passando por Guatemala e Brasil, devemos tomar consciência e fortalecer e respeitar a democracia, as instituições democráticas e a paz".

Lula lembrou que a região passou por governos autoritários e "lutas sangrentas, e o resultado teve o povo como perdedor".

Segundo o presidente, para crescer e combater a pobreza e a desigualdade é preciso "não repetir" estes erros e fortalecer a democracia e a participação, assim como o respeito às instituições democráticas, para que "o povo acredite na democracia".

Lula e Colom assinaram uma declaração conjunta reafirmando seu apoio ao processo de integração latino-americano e caribenho.

Os dois presidentes concordaram com a importância das negociações entre o Sistema de Integração Centro-Americano e o Mercosul para o aprofundamento das relações econômico-comerciais e a intensificação dos fluxos de investimentos entre os dois blocos.

ec/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG