sólida e profunda com a Guatemala - Mundo - iG" /

Lula defende aliança sólida e profunda com a Guatemala

Guatemala, 1 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu hoje na Guatemala a construção de alianças sólidas e profundas entre os dois países para que as pessoas acreditem que chegou o dia de participar de seu desenvolvimento.

EFE |

Lula iniciou hoje uma visita oficial de 24 horas à Guatemala, durante a qual se reunirá com o presidente guatemalteco, Álvaro Colom, e conhecerá os programas de combate da pobreza que o Governo deste país centro-americano impulsiona, inspirados nas políticas brasileiras.

"Até 2003 não existia o costume no Governo do Brasil de olhar em direção à América Central ou à Guatemala. Nossa cultura política era olhar sempre em direção ao norte, aos Estados Unidos ou à Europa", criticou Lula em discurso pronunciado nos atos de boas-vindas que Colom lhe ofereceu no Palácio Nacional da Cultura.

Mas agora "temos muito com que contribuir à solução dos problemas da América Latina", ressaltou o presidente brasileiro, quem, com esta, realiza sua terceira visita oficial à Guatemala.

"A Guatemala pode contribuir muito com o Brasil, e o Brasil pode contribuir muito com a Guatemala. Isto jamais foi explorado antes", acrescentou.

Lula também manifestou seu apoio a Colom, que enfrenta uma grave crise política no país após o assassinato, em 10 de maio, de um advogado que, em um vídeo póstumo, acusou o chefe de Estado de sua morte.

"O respeito a aqueles que foram eleitos democraticamente é condição indispensável para fortalecer a democracia", afirmou Lula, em alusão aos grupos opositores que pediram a renúncia de Colom para que seja processado pelas acusações contra si.

Já o líder guatemalteco, "em nome dos pobres e indígenas da Guatemala", agradeceu a Lula o apoio que deu a seu Governo na assessoria dos programas de Coesão Social, por meio dos quais combate a pobreza.

"O senhor é um presidente que foi solidário com os mais pobres.

Um exemplo para os demais Governos da América Latina. A assistência que nos deu permitiu que 70 mil jovens (guatemaltecos) desfrutem dos benefícios" dos programas de combate à pobreza, ressaltou Colom.

Os dois presidentes manterão uma reunião de trabalho, após a qual assinarão uma declaração conjunta e darão uma entrevista coletiva.

EFE ca/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG