PEQUIM - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aterrissou na manhã desta segunda-feira (hora local) no aeroporto de Pequim, para iniciar sua visita de Estado de três dias à China, segundo informou a agência oficial Xinhua.

AP
Lula e Marisa desembarcam na China
Lula e Marisa desembarcam na China

Lula, que acabou de sair de uma visita oficial a Riad (Arábia Saudita), só começa os atos oficiais amanhã. Na agenda desta segunda, conta apenas com um jantar privado com seu colega chinês, Hu Jintao, um encontro prévio ao protocolo de terça-feira.

A agenda de Lula, que volta à China após ter ido ao país antes dos Jogos Olímpicos de Pequim de 2008, para promover a candidatura dos Jogos no Rio de Janeiro em 2016, inclui também reuniões com o primeiro-ministro Wen Jiabao e o vice-presidente Xi Jinping, entre outros líderes, e grupos de empresários chineses.

A delegação comercial que acompanha o presidente em viagem é formada por cerca de 50 empresários, entre os quais se destacam delegados de companhias como Petrobras, cujo executivo-chefe, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, também se deslocou a Pequim.

Assim, espera-se que China e Brasil assinem importantes acordos comerciais neste encontro, especialmente no campo da energia e da cooperação científica.

Em fevereiro, a Petrobras já rubricou um documento para a venda de entre 60 mil e 100 mil barris diários de petróleo à China, um acordo que ainda pode ser ampliado.

Segundo dados oficiais brasileiros, o volume de comércio bilateral entre Brasil e China chegou aos US$ 36,440 bilhões em 2008, o que representa 55,9% de aumento em relação ao ano anterior.

A China, que importa uma grande quantidade da soja brasileira, superou no mês passado os Estados Unidos como principal parceiro comercial do Brasil, depois que o comércio bilateral entre Pequim e Brasília atingiu US$ 3,2 bilhões em abril, frente aos US$ 2,8 bilhões entre Washington e Brasília.

Leia mais sobre: Lula - China

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.