Lula: Brasil e Alemanha devem se aliar na redução de gases de efeito estufa

Brasil e Alemanha devem se aliar em matéria de redução de gases de efeito estufa, estimou nesta terça-feira o presidente brasileiro Luiz Inacio Lula da Silva, em discurso durante um fórum empresarial bilateral na cidade de Vitória (Espírito Santo, sudeste).

AFP |

"Quero conversar com mais seriedade sobre a necessidade de redução da emissão de gases de efeito estufa pelos países ricos. Brasil e Alemanha precisam harmonizar suas posições sobre o clima", antes da conferência da ONU sobre o assunto em dezembro em Copenhague, enfatizou.

O Brasil é considerado um dos maiores emissores de gases de efeito estufa no mundo, pelas queimas e pelo tamanho da destruição de amplas zonas florestais, além do déficit que estas práticas causam na fixação de dióxido de carbono, um dos contribuintes do efeito estufa.

O país sul-americano se apresenta como uma das nações-chave nos debates sobre o clima, que chegarão ao auge na Conferência de dezembro, em Copenhague.

O ministro brasileiro do Meio Ambiente, Carlos Minc, adiantou à AFP em meados de agosto que o Brasil assumirá meta de redução das emissões na conferência da Dinamarca.

Lula participou do 27º Encontro Econômico Brasil-Alemania, durante o qual conclamou a não deixar "estagnar" a relação entre os dois países. O presidente brasileiro recordou que, durante a crise econômica global, "várias filiais brasileiras de empresas alemãs passaram a funcionar melhor do que as próprias matrizes".

Cinquenta por cento do total dos investimentos diretos da Alemanha na América Latina são destinados ao Brasil, cifra que alcançou quase 2 bilhões de dólares entre janeiro e abril deste ano, quase o dobro do registrado em 2008, segundo os organizadores do encontro.

yw/mr/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG