aposta na integração Sul-Sul foi vitoriosa - Mundo - iG" /

Lula: aposta na integração Sul-Sul foi vitoriosa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez neste sábado um caloroso apelo à união dos países do Sul diante da crise econômica mundial, e pediu que elevem sua voz nos foros internacionais, na abertura da II Cúpula América do Sul-África (ASA).

AFP |

"Acreditamos no poder de transformação de uma aliança entre regiões que vivem realidades semelhantes e enfrentam problemas comuns", disse Lula em seu discurso na sessão inaugural da Cúpula, realizada na Ilha Margarita, no norte da Venezuela.

"O século XXI nos encontra cada vez mais unidos, não existe desafio global que não possa ser enfrentado em conjunto por África e América do Sul, e não existe desafio que possa ser enfrentado sem América do Sul e África. Esta é a mensagem que esta Cúpula está lançando".

Lula, um dos principais promotores da ASA, cuja primeiro encontro ocorreu em Abuja, em 2006, disse que "a aposta que fizemos no eixo Sul-Sul foi vitoriosa". "Graças ao crescimento dos intercâmbios entre América do Sul e África, sofremos menos com a redução da demanda dos países ricos" devido à crise econômica mundial.

O presidente destacou que os intercâmbios comerciais entre as duas regiões passaram de 6 bilhões de dólares a 36 bilhões de dólares em apenas seis anos, e aumentaram em 50% desde a Cúpula de Abuja.

"As organizações políticas e econômicas multilaterais não podem mais prescindir do peso da legitimidade dada pelos países em desenvolvimento. Necessitamos reforçar nossa aliança na Organização Mundial do Comércio em favor de um resultado equilibrado da Rodada de Doha" sobre a liberalização do comércio mundial.

Lula questionou ainda o papel do Conselho de Segurança das Nações Unidas e estimou que o organismo "perdeu sua importância".

"Devemos trabalhar por sua reforma, somos 65 países que desejam ser ouvidos", disse o presidente, em referência às nações que participam da Cúpula na Venezuela.

O Brasil luta por um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU e propõe que a África também tenha um representante fixo, em um futuro Conselho reformado e ampliado.

A reunião na Ilha de Margarita busca concretizar acordos de cooperação entre as duas regiões em áreas como finanças, energia, agricultura, saúde, educação, ciência e turismo.

nn/bl/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG