Lula analisa sanções ao Irã com líderes de China e Índia

Brasília, 15 abr (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva analisou hoje em Brasília com o presidente chinês, Hu Jintao, e com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, a possível aplicação de sanções ao Irã.

EFE |

"Foi uma troca de ideias, com a intenção de ajudar a buscar uma solução pacífica e negociada", disse a jornalistas o chanceler Celso Amorim sobre as reuniões que Lula teve, de forma separada, com Hu e Singh.

"Temos a impressão de que eles (Hu e Singh) também acham que as sanções teriam uma eficácia discutível" e que prejudicariam, sobretudo, os setores mais pobres da sociedade iraniana "e não os líderes", declarou Amorim.

Segundo o ministro, Lula reiterou sua posição no sentido de que ainda é possível achar uma solução "negociada" que impeça que se chegue às sanções econômicas, promovidas por Estados Unidos e outros países nas Nações Unidas.

Amorim disse que, para Lula, "é importante que o Governo do Irã revele flexibilidade", pois é necessário que demonstre perante a comunidade internacional que seu programa nuclear tem fins pacíficos.

O ministro não comentou as posições expostas pelos líderes da China e da Índia e ressaltou que, em ambas as reuniões, "não houve pedidos" em favor de uma ou outra postura, mas sim uma "simples troca de ideias".

As reuniões foram realizadas dentro das cúpulas do Fórum de Diálogo Índia-Brasil-África do Sul (Ibas) e do Bric (Brasil, Rússia, China e Índia). EFE ed/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG