Lula analisa obstáculos à paz no O.Médio com rei da Jordânia

Amã, 17 mar (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o rei da Jordânia, Abdullah II, estudaram hoje os obstáculos que impedem o recomeço das negociações de paz entre palestinos e israelenses.

EFE |

Os dois analisaram meios de eliminar os impedimentos ao progresso das negociações rumo a uma solução do conflito palestino-israelense, baseada na visão de dois Estados, como informa um comunicado da Casa Real jordaniana.

Lula, que chegou esta tarde a Amã, e o monarca se reuniram a portas fechadas no palácio real.

"O rei Abdullah deu as boas-vindas ao crescente papel político e econômico do Brasil na cena internacional e louvou as políticas do país que buscam a cooperação com a Jordânia e o estabelecimento de uma paz justa e global no Oriente Médio", aponta a nota.

Eles trataram, além disso, de formas de promover a colaboração bilateral em âmbitos como as energias renováveis, a indústria, a água e a agricultura.

Segundo a Casa Real, o presidente Lula expressou o interesse do Brasil de "adotar medidas práticas que encorajem a cooperação econômica bilateral, que incluam o estabelecimento de empresas mistas e a construção de uma associação econômica através de uma maior cooperação entre os setores público e privado de ambos os Estados".

Tanto Lula quando o rei Abdullah II concordaram em estabelecer uma equipe conjunta do setor público e privado para elaborar um plano a fim de revitalizar a cooperação bilateral econômica, comercial e de investimentos entre os países.

Lula e a primeira-dama Marisa foram recebidos por Abdullah II e a rainha Rania no palácio real. É a primeira visita do presidente à Jordânia, que chegou ao reino após passar por Israel e pelos territórios palestinos. EFE ajm/pb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG