O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, assegurou nesta segunda-feira em San Salvador que as autoridades brasileiras atuam nas operações de busca do avião da Air France desaparecido no Atlântico com a expectativa de que possa haver sobreviventes.

"Na verdade, ainda trabalhamos com a expectativa de que possa haver sobreviventes", afirmou a um grupo de jornalistas, mas reconheceu que "de qualquer forma, temos indícios de que o avião não chegou a lugar algum".

Lula indicou que já foram enviados dois aviões da Força Aérea ao suposto local onde calcula-se que o avião tenha desaparecido. Outros três navios da Marinha devem chegar na terça-feira pela manhã.

"Está escurecendo e vai ser muito difícil qualquer busca à noite", lamentou.

O Airbus A330 da Air France com 228 pessoas a bordo, em sua maioria brasileiros e franceses, que viajava do Rio de Janeiro para Paris, desapareceu na segunda-feira quando sobrevoava o Atlântico, provavelmente após ter sido atingido por um raio, deixando poucas chances de encontrar sobreviventes.

"Só resta lamentar profundamente" o acidente com o avião, que pode ter caído em alto-mar, acrescentou Lula.

Lula, que assistiu nesta segunda-feira à cerimônia de posse do novo presidente salvadorenho, Mauricio Funes, tinha acabado de conversar com seu colega francês, Nicolas Sarkozy.

"Conversei com Sarkozy e no fundo foi uma troca de condolências (porque), até agora, não sabemos com certeza o que ocorreu. Temos apenas informações do próprio avião de que tinha uma avaria elétrica", declarou o presidente brasileiro.

Lula assegurou que manterá a sua viagem pela América Central que o levará também à Guatemala, para onde viajará nessa mesma tarde, e à Costa Rica.

af/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.