Lula adia prazo de decisão sobre polêmica lei de terras

Brasília, 18 jun (EFE).- O presidente Luiz Inácio Lula da Silva adiou para o dia 25 de junho a decisão sobre a sanção ou o veto de uma polêmica lei de regularização de terras na Amazônia, informou hoje o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel.

EFE |

Segundo a "Agência Brasil", Cassel informou que Lula se reuniu nesta quinta-feira com vários ministros e deixará para o dia 25 sua decisão, embora tenha evitado citar detalhes sobre possíveis vetos ou a aprovação da medida.

"O presidente não se posicionou (vetar ou não). O presidente vai construir sua posição até o dia 25, de vetar ou não vetar. A manifestação do presidente é de que não há nenhuma justificativa para qualificar a medida como uma Medida Provisória (MP) da grilagem. Ela é a MP do fim da grilagem e a gente vai mostrar isso na prática", afirmou.

Cassel disse ainda que Lula "ouviu" os argumentos e as recomendações de todos os ministros e dos líderes do Governo no Congresso.

A polêmica lei aprovada no Senado tem como objetivo regularizar as terras da União ocupadas na Amazônia desde 2004.

A MP 458 permite à União doar, sem licitação, áreas de até 1,5 mil hectares já ocupadas.

A medida foi aprovada pelo Senado no dia 3 de junho, depois de sofrer alterações na Câmara dos Deputados, onde recebeu o sinal verde em maio. EFE wgm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG