Lukashenko vence eleições e permanece no poder em Belarus

Presidente está no poder desde 1994; milhares saem à rua para protestar

EFE |

Aleksandr Lukashenko, primeiro e único presidente da Belarus durante 16 anos, seguirá no poder após a eleição presidencial realizadas neste domingo, em Belarus, Rússia. A eleição foi mardcada por protestos e manifestações de opositores que acusam o governo de fraude e manipulação eleitoral. Membros da oposição foram golpeados durante protestos na rua, incluíndo o candidato Vladimir Nekliaev, que foi gravemente ferido. Enquetes e resultados parciais apontam que Lukashenko, de 56 anos, ganhou o plebicito com cerca de 80% dos votos.

AP
Manifestantes protestam em dia de eleição em Belarus, Rússia
A televisão russa mostrou quando Vitaly Rymashevsky e Vladimir Nekliaev, ambos candidato à Presidência de Belarus, além de dezenas de manifestantes foram detidos pela Polícia. Após o fechamento dos colégios eleitorais, milhares de manifestantes enfrentaram soldados antidistúrbios, romperam portas do edifício do Governo, mas não conseguiram superar as barricadas instaladas no lugar. Logo após explosões, homens vestidos de preto agrediram o grupo e jogaram todos no chão coberto de neve.

Ao contrário das eleições anteriores, desta vez Lukashenko se esforçou para manter as aparências e até permitiu imagens de seus nove rivais na televisão.Mas já na quinta-feira sua paciência se esgotou, e descarregou suas ira contra os observadores internacionais.

Apesar das advertências, a ameaça de blindados e soldados antidistúrbios, além da agressão a Nekliaev, levaram milhares de opositores às ruas. Cercados pela Polícia, sob cartazes que exigiam "Novas eleições sem Lukashenko", bandeiras nacionais e da União Européia, manifestantes que protestam contra supostas irregularidades das eleições e afirmavam que o chefe de Estado nem sequer conseguiu 50% dos votos, necessários para vencer o primeiro turno.

"Queremos novas eleições presidenciais e parlamentares", declarou o líder do Partido Cívico Unificado, Anatoli Lebedko. Governo e oposição aguardam a reação da União Europeia, que há quatro anos impôs sanções contra Lukashenko por fraudar as eleições de 2006 e reprimir a oposição.

Lukashenko foi eleito em 1994 na primeira eleição presidencial após a independência do país da União Soviética e reeleito em 2001 e 2006 (com 83% dos votos). As eleições também foram marcadas pela repressão aos opositores.

    Leia tudo sobre: belaruseleiçõesprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG