Lugo toma juramento de seu Gabinete após assumir a Presidência do Paraguai

Assunção, 15 ago (EFE).- O ex-bispo Fernando Lugo tomou hoje juramento de seu Gabinete depois de assumir a Presidência do Paraguai para um mandato de cinco anos, em cerimônia com a presença de vários presidentes, entre eles Luiz Inácio Lula da Silva.

EFE |

Lugo, que sucede no cargo Nicanor Duarte e cuja chegada ao poder colocou fim a 61 anos de domínio do Partido Colorado, oficializou as designações de seus futuros ministros, vários deles do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA, centro-direita).

Esse grupo é a principal força dentro da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), que levou o ex-bispo à vitória nas eleições gerais de 20 de abril.

O PLRA é representado no novo Governo nas pastas de Justiça e Trabalho, por Blas Llano, ex-presidente desse partido, e de Obras Públicas e Comunicações, na qual assumiu Efraín Alegre.

Esse partido tem também os Ministérios de Agricultura e Pecuária, cujo titular é Candido Vera Bejarano, e de Indústria e Comércio, Martín Heisecke, este último um simpatizante liberal e estreito colaborador de Lugo.

No entanto, Llano, Alegre e Vera Bejarano pertencem a facções diferentes da que lidera o novo vice-presidente do país, Federico Franco, que semanas atrás delegou a Presidência liberal para assumir no cargo.

Llano e Alegre não assumiram suas cadeiras em 1º de julho passado, quando ficou formado o Congresso para o período 2008-2013, para poder se encarregar das tarefas ministeriais.

Vera Bejarano, um dirigente liberal de forte peso político no departamento de San Pedro (centro), onde Lugo foi bispo durante mais de uma década, renunciou a seu posto no Parlamento do Mercosul.

Heisecke, empresário do setor farmacêutico, foi um dos principais mecenas da campanha eleitoral de Lugo.

Também assumiu como novo ministro das Relações Exteriores, Alejandro Hamed Franco, cuja designação motivou a elaboração de um projeto de rejeição, que finalmente não foi aprovado, por parte de legisladores de vários grupos, incluindo alguns da APC.

O Gabinete é integrado também por Dionisio Borda, ministro da Fazenda, que já tinha ocupado esse cargo durante os primeiros 21 meses do Governo de Nicanor Duarte, e a titular de Saúde, Esperanza Martínez, ex-funcionária desse órgão estatal.

Assumiu também como ministro do Interior Rafael Filizzola, que também renunciou a sua cadeira como legislador do Partido Democrático Progressista, que faz parte da APC.

Completam a lista Horacio Galeano Perrone, ministro da Educação, quem ocupou o mesmo cargo durante o Governo do general Andrés Rodríguez (1989-1993), e o encarregado da pasta da Defesa, Luis Bareiro Spaini, um general reformado.

Gabinete do Governo de Fernando Lugo: - Agricultura e Pecuária: Candido Vera Bejarano - Educação: Horacio Galeano Perrone - Fazenda: Dionisio Borda - Relações Exteriores: Alejandro Hamed Franco - Indústria e Comércio: Martín Heisecke - Justiça e Trabalho: Blas Llano - Defesa: Luis Bareiro Spaini - Interior: Rafael Filizzola - Saúde Pública e Bem-estar Social: Esperanza Martínez - Obras Públicas e Comunicações: Efraín Alegre.

Além disso, há secretarias com categoria de ministério e seus titulares assumem diretamente seus cargos: Secretaria da Mulher: Gloria Rubin.

Secretaria da Infância e a Infância: Liz Torres.

Secretaria Técnica de Planejamento: Carlos Sánchez León.

Secretaria de Emergência Nacional: Camilo Soares.

Secretaria do Meio Ambiente: José Luis Casaccia.

Secretaria de Ação Social: Pablino Cáceres. EFE rg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG