Assunção, 11 abr (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, está disposto a se submeter à Justiça perante a denúncia de paternidade feita por uma mulher que, posteriormente, negou o fato, informou hoje uma fonte do Governo.

O ministro da Comunicação, Augusto dos Santos, disse hoje à imprensa que Lugo "está disposto a se submeter à Justiça" e que na próxima terça-feira responderá questões sobre o assunto.

Dos Santos disse também que o chefe de Estado ainda não se pronunciou sobre a denúncia para evitar uma "polêmica maior" em plena Semana Santa.

A denúncia contra o presidente, de 57 anos, foi desmentida na quarta-feira por Viviana Rosalith Carrillo Cañete, de 26, que, segundo a imprensa, tinha exigido um teste de paternidade de seu filho de dois anos.

O Vaticano concedeu a Lugo em 2008, em uma decisão sem precedentes, a redução ao estado laical, depois do então bispo ter sido suspenso após renunciar a seus hábitos em dezembro de 2006 para se dedicar à política. EFE rg/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.