Lugo recusará novamente pedido de teste de DNA

Assunção, 19 jun (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, recusará de novo o pedido de teste de DNA feito pela juíza que tramita um processo de paternidade contra ele, anunciou hoje seu advogado Marcos Fariña.

EFE |

Lugo foi convocado a ir à Cidade do Leste, a 320 quilômetros de Assunção, para fazer o teste.

O assessor legal do governante disse à agência Efe que a lei estabelece que a prova exigida por Benigna Leguizamón, de 27 anos, uma das mulheres que asseguram que tiveram filhos com Lugo quando ele era bispo, deve ser feito no escritório do chefe de Estado ou na residência presidencial.

A juíza da Infância e da Adolescência da Cidade do Leste, Delsy Cardozo, marcou para o dia 25 de junho, em seu tribunal, a retirada de sangue do líder, de Benigna e da criança de 6 anos que a mulher assegura ser de Lugo. Segundo a mulher, eles tiveram o filho quando o presidente do Paraguai era bispo da diocese de São Pedro, no centro do país.

A juíza foi confirmada na causa por um tribunal de apelação, depois que o governante se recusou, no dia 29 de maio, por "parcialidade manifesta", por supostos juízos de valor emitidos durante processo.

O advogado afirmou que o chefe de Estado tinha se oferecido, além disso, a assumir os custos do julgamento, assim como as despesas de laboratório e de transporte da mãe e do suposto filho para que o teste de DNA fosse realizado em Assunção.

"No entanto, esta magistrada, em desconhecimento total das leis, decidiu que a retirada (de sangue) será realizada na Cidade do Leste. Agora vamos recusar novamente e provavelmente com alguma ação no júri de processo de magistrados por parcialidade manifesta", disse. EFE lb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG