Montevidéu, 22 mai (EFE).- Ao se referir ao Mercosul em entrevista coletiva após um encontro com o chefe de Estado do Uruguai, Tabaré Vázquez, em Montevidéu, o presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, afirmou que seu país está em dívida com o bloco.

"Brasileiros e paraguaios estão em dívida com o Mercosul porque seus respectivos Parlamentos ainda não ratificaram a adesão da Venezuela", disse.

"Pessoalmente, defendo que o Mercosul cresça e se amplie com a participação de todos os membros", acrescentou.

Lugo afirmou hoje que concorda com a "necessidade e a conveniência de ampliar as alianças e cooperação" entre os países pequenos da região.

"Os países pequenos da região têm muito em comum, e se unirmos nossos esforços e capacidades será mais fácil superar as dificuldades", acrescentou.

Lugo, que no dia 20 de abril venceu as eleições presidenciais em seu país à frente da Aliança Patriótica para a Mudança (APC) derrotando o Partido Colorado, que estava há seis décadas no poder, afirmou que o Paraguai "está no momento certo" para encarar o processo de mudança "com um modelo de sociedade e país diferente".

O presidente eleito disse que os problemas sociais e a reforma agrária serão duas das "prioridades" de sua gestão.

Lugo frisou que "é imperiosa" uma reforma de Estado em seu país.

"Não podemos prometer soluções mágicas para solucionar os múltiplos problemas dos paraguaios, mas iniciamos um processo de mudança com paciência e diálogo", disse Lugo, que destacou que na próxima semana começarão os contatos com organizações de camponeses para discutir a reforma agrária.

Ao se referir à situação dos direitos humanos no Paraguai, o ex-bispo afirmou que "não se pode construir uma nova sociedade sobre o esquecimento".

Após o encontro com Tabaré Vázquez, Lugo voltou a Assunção, e amanhã viaja a Brasília para participar da reunião constitutiva da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), novo mecanismo de integração que nasce com o objetivo de fundir o Mercosul à Comunidade Andina (CAN).

Fontes da comitiva de Lugo disseram à Agência Efe que, durante a permanência de Lugo no Brasil, ele se encontrará com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. EFE jf/wr/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.