Lugo promulga estado de exceção em 5 províncias do Paraguai

Assunção, 24 abr (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, promulgou esta noite o estado de exceção por 30 dias declarado hoje pelo Congresso em cinco províncias para perseguir um grupo armado que mantém em vigilância o norte o país.

EFE |

O ministro do Interior, Rafael Filizzola, explicou em entrevista coletiva que a medida "não altera a normalidade democrática do país" e que vai "se continuar trabalhando sob ordens judiciais como estabelece a Constituição nacional".

"É preciso distinguir do estado de exceção em democracia e do que foi o estado de sítio durante uma ditadura", enfatizou o ministro em alusão ao regime de Alfredo Stroessner, que governou o país com mão de ferro entre 1954 e 1989.

Filizzola, que participou de uma reunião de ministros com Lugo para planejar as primeiras ações dos militares, disse que nesta segunda-feira serão concretizados outros detalhes como a designação do chefe de um comando conjunto.

Apesar de a medida reger em cinco províncias do centro e do norte do país, Concepción, Amambay, Alto Paraguay e Presidente Hayes, a perseguição se centrará na primeira, em cujas regiões de floresta o autodenominado Exército do Povo Paraguaio (EPP), de esquerda, se tornou forte nos últimos anos.

O titular do Congresso, o senador opositor Miguel Carrizosa, disse que o chefe de Governo recebeu "as ferramentas para neutralizar o EPP, que tanto dano está causando no norte do país, onde há temor, o povo não sabe quem vai ser a próxima vítima". EFE lb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG