Lugo diz que renunciará ao salário de presidente do Paraguai

Assunção, 14 ago (EFE) - O ex-bispo paraguaio Fernando Lugo prometeu hoje, na véspera da posse como chefe do Estado, que renunciará ao salário de presidente da República. Perante milhares de presentes ao ato América Latina unida e sem fronteiras, realizado em um estádio de Assunção, Lugo afirmou aos seguidores que renunciará ao salário de presidente e acrescentou que não será preciso esse dinheiro que pertence aos mais humildes. A remuneração do chefe de Estado paraguaio totaliza 15.980.

EFE |

000 guaranis (US$ 4 mil), incluído o salário e as despesas de representação, e é cinco vezes menor do que recebe o diretor da hidroelétrica de Itaipu, que o país compartilha com o Brasil, segundo dados oficiais.

"Amanhã será outro dia, amanhã será outra história", afirmou o ex-bispo, que acrescentou que nas eleições de abril "este povo marcou a diferença e este povo mudou a história do país e isso nem sempre se faz".

No discurso, o próximo presidente do Paraguai disse que "os olhos da América Latina, os olhos do mundo olham a nosso país, porque somos diferentes".

Do ato participaram vários dirigentes latino-americanos de esquerda, mas não contou com a presença dos presidentes da região que estavam convidados.

A organização tinha antecipado que poderiam discursar os governantes da Bolívia, Evo Morales; do Equador, Rafael Correa; e da Venezuela, Hugo Chávez.

Morales e Correa chegaram a Assunção na hora em que começava o ato, enquanto Chávez é esperado para a meia-noite de hoje. EFE jas/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG