mais consistente - Mundo - iG" /

Lugo diz que promoverá reforma agrária mais consistente

Assunção, 16 jul (EFE) - O presidente eleito do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, afirmou hoje que promoverá uma reforma agrária mais consistente assim que assumir o cargo, em 15 de agosto, e admitiu que a reestruturação do Estado levará tempo. Quando se fala de reforma agrária, há uma espécie de medo dos grandes proprietários, dos que não foram sujeitos de reforma agrária e têm grandes extensões de terra, afirmou Lugo. O ex-bispo advertiu de que os que obtiveram sua propriedade legalmente nada têm a temer. Em entrevista à Agência Efe, o futuro governante disse que o que se fez no passado foi uma distribuição de terras sem assistência técnica, nem creditícia, sem rumo, o que, na opinião dele, derivou em assentamentos (camponeses) fracassados e em migração do campo para a cidade. No Paraguai, 66% da terra pertencem a 10% da população, que, por sua vez, monopolizam 40% da renda, enquanto 30% dos seis milhões de habitantes não possuem terra própria, segundo dados oficiais. Após as eleições de 20 de abril, nas quais Lugo pôs fim à hegemonia política de 61 anos do Partido Colorado, os grupos autodenominados sem-terra ocuparam fazendas agrícolas do centro do país e ameaçaram insistir nessa medida de força se não houver uma resposta a suas reivindicações. Já os empresários agrícolas e criadores de gado pediram recentemente o fim das ocupações, encorajadas e realizadas por líderes de organizações camponesas que integram a coalizão de amplo espe...

EFE |

Lugo também anunciou a possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ou o chefe de Estado da Venezuela, Hugo Chávez, ficarem mais um dia em Assunção após a posse em 15 de agosto para uma reunião bilateral ainda em trâmite.

O dia da posse será muito cansativo,"mas há possibilidade de o presidente Lula ou o presidente Chávez ficarem até o dia 16 para continuar conversando sobre temas pendentes com estes países", afirmou Lugo.

Ao ato de posse confirmaram também presenças os governantes da Argentina, Cristina Kirchner; Bolívia, Evo Morales; Equador, Rafael Correa; Chile, Michelle Bachelet; Panamá, Martín Torrijos, e Honduras, José Manuel Zelaya.

Além disso, deverão estar presentes o príncipe Felipe de Borbón da Espanha e delegações de vários países da região.

Lugo explicou que está preparando uma semana cultural por ocasião da posse, pelo que alguns convidados chegarão "um dia antes para participar de alguns eventos", assim como do jantar de despedida do qual Nicanor Duarte, presidente em fim de mandato, será anfitrião.

Comentou que também está previsto que, no dia 14, o líder boliviano jogue uma partida de futebol na residência presidencial de Mburuvichá Róga, onde Morales já disputou um encontro em junho de 2007. EFE lb/rb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG