Lugo diz que lutará contra pobreza que atinge 35% dos paraguaios

Assunção, 12 ago (EFE).- O presidente eleito do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, reafirmou hoje, três dias antes de assumir o poder, que sua gestão se centrará em fortalecer a luta contra a pobreza que atinge 35% de seu país.

EFE |

Lugo disse que se ocupará disto com "uma vigorosa política social" com o intuito de libertar os paraguaios "da miséria em que vivem".

"A pobreza extrema de 20% de nossos compatriotas e a pobreza de 35% constituem realidades obscenas que ofendem qualquer homem de bem", declarou o ex-bispo durante o I Fórum Internacional de Articulação de Ações Pensadas para as Pessoas, um seminário internacional sobre Governabilidade e Desenvolvimento.

O presidente eleito do Paraguai também disse que a luta contra a exclusão inclui ações destinadas a "diminuir a pobreza através do emprego, da melhora significativa dos indicadores sociais, especialmente dos relativos aos objetivos do desenvolvimento do milênio, e diminuir as piores formas de trabalho infantil".

Destacou, além disso, que enfatizará o gasto público "para melhorar sua execução" e "evitar modificações fragmentadas de salários e alterações da inclusão de funcionários", além de terminar "com a prática nefasta de aprovar despesas baseadas em incrementos artificiais de renda".

O seminário, realizado em Assunção, reuniu também representantes de diferentes governos da América do Sul. Falou em nome do Brasil a secretária de Articulação Institucional e Parcerias do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Kátia Campos, que apresentou os casos do Fome Zero e da Bolsa Família.

O presidente eleito do Paraguai assumirá o Governo nesta sexta-feira em um ato que reunirá 11 chefes de Estado e delegações de vários países. EFE lb/bm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG