Lugo descarta cenário de violência em eleição paraguaia

ASSUNÇÃO (Reuters) - O candidato da oposição à Presidência do Paraguai Fernando Lugo, que lidera as pesquisas do país, descartou nesta sexta-feira um cenário de violência nas votações de domingo. As eleições serão definidas em um só turno, por maioria simples, e Lugo, um ex-bispo católico, poderá, se eleito, colocar fim à hegemonia de mais de seis décadas do Partido Colorado.

Reuters |

No entanto, a campanha de Lugo tem sido ofuscada por denúncias de seus adversários e do Partido Colorado sobre possíveis agitações sociais que ocorreriam caso o ex-sacerdote não ganhasse as eleições.

'Não creio neste eventual cenário de violência, eu pessoalmente não acredito. Estou convencido que o domingo será marcado por um acontecimento cívico político tranquilo, será uma jornada de grande participação', disse Lugo em uma conferência com a imprensa estrangeira.

O clima de tensão se agravou nesta semana, quando o atual presidente, Nicanor Duarte, advertiu sobre a presença de grupos de agitadores estrangeiros, vinculados a Lugo, que poderiam gerar incidentes no dia da votação.

'Todas as nossas eleições foram pacíficas, independentemente dos resultados, e isso reflete que o povo paraguaio é um povo pacífico, respeitoso', acrescentou Lugo.

O candidato, que supera por uma estreita vantagem a governista Blanca Ovelar, poderá ocupar a cadeira presidencial a partir de 15 de agosto, representando uma coalizão de partidos e movimentos sociais que mescla liberais, socialistas, organizações campesinas, sindicais e estudantis.

'Imagino um domingo tranquilo, um domingo sereno, no qual se poderá respeitar a vontade popular, e isso vai ajudar a todos os paraguaios, sobretudo à consolidação da democracia paraguaia.'

(Reportagem de Antonio de la Jara)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG