Lugo denuncia plano golpista contra novo governo paraguaio

ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, denunciou nesta segunda-feira a existência de um plano golpista contra seu governo, que estaria sendo arquitetado pelo general aposentado Lino Oviedo e pelo ex-líder paraguaio Nicanor Duarte Frutos. Em uma mensagem dirigida ao país, Lugo disse que um general de alta patente havia sido convocado pelo presidente do Congresso e substituto de Oviedo à casa deste último a fim de ser consultado sobre a crise responsável por manter paralisado o Senado há semanas.

Reuters |

Da reunião participaram Duarte Frutos, o procurador-geral da República, Ruben Candia, e um juiz do Tribunal Superior da Justiça Eleitoral, Juan Manuel Morales.

Segundo o presidente, o general Máximo Díaz, que mais tarde lhe informou sobre o ocorrido, foi chamado em caráter reservado por Oviedo -- ex-chefe do Exército acusado de haver tentado realizar um golpe -- para saber sua opinião sobre o conflito na câmara alta do Parlamento, iniciado depois da posse de Duarte como senador.

'Na qualidade de presidente da República, não permitirei que as Forças Armadas sejam utilizadas por interesses sectários. Convoco os cidadãos a manterem-se alertas diante das intenções golpistas de setores antidemocráticos e retrógrados', afirmou Lugo.

Duarte tomou posse na semana passada como senador diante do presidente do Congresso, Enrique González Quintana, em uma cerimônia descrita por adversários dele como nula e ilegal. Os aliados de Lugo consideram a candidatura e, portanto, a posse de Duarte ilegal.

(Reportagem de Daniela Desantis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG