Lugo cancela viagem à Bolívia após ataque de grupo armado no Paraguai

Assunção, 21 abr (EFE).- O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, cancelou hoje uma viagem à Bolívia após analisar com seus assessores de segurança o ataque feito por um grupo armado que deixou um policial e três civis mortos na região nordeste do país.

EFE |

A medida adotada pelo líder foi anunciada pelo ministro paraguaio de Informação, Augusto Dos Santos, pouco após o governo paraguaio informar que Lugo deveria viajar na manhã desta quinta-feira à cidade boliviana de Cochabamba para participar da Conferência Mundial dos Povos sobre a Mudança Climática.

Lugo convocou representantes dos ministérios da Defesa e de Interior, além da polícia, para analisar as medidas que deveriam ser tomadas em função do ataque, ocorrido em uma fazenda em Horqueta, cidade localizada a 380 quilômetros ao norte de Assunção, no departamento (estado) de Concepción.

É nesta área que atua o autodenominado Exército do Povo Paraguaio (EPP), cujos membros são procurados pela polícia por serem acusados de inúmeros casos de sequestro.

O vice-ministro de Segurança do Ministério do Interior, Carmelo Caballero, informou que policiais e militares foram enviados à região para reforçarem a busca pelos criminosos.

Segundo a procuradoria paraguaia, o EPP utiliza técnicas de sequestro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

EFE.

rg/id

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG