Lucro do Yahoo! supera previsões, mas Microsoft não pretende aumentar oferta

San Francisco, 22 abr (EFE).- Com um lucro líquido trimestral quatro vezes maior, o Yahoo! superou hoje as previsões dos analistas para o período, mas é pouco provável que esses números consigam melhorar a oferta de compra lançada pela Microsoft em janeiro.

EFE |

O portal de internet atingiu entre janeiro e março de 2008 um lucro líquido de US$ 542 milhões, frente aos US$ 142 milhões obtidos no mesmo trimestre do ano anterior.

A receita líquida - que exclui os custos por tráfego - chegou a US$ 1,352 milhão, valor 14% superior ao obtido nos três primeiros meses do último ano.

Esses resultados superam as previsões dos analistas, que previam uma receita líquida de US$ 1,3 bilhão frente ao US$ 1,18 bilhão do mesmo período de 2007.

No entanto, alguns analistas destacaram que a melhora do lucro deve-se, especialmente, aos ganhos com o portal chinês Alibaba, onde o Yahoo! possui uma participação.

Já o faturamento bruto ficou apenas US$ 30 milhões acima das previsões.

Além disso, o Yahoo! não revisou para cima suas previsões de resultados para o acumulado do ano, o que aumenta a probabilidade de que os acionistas apóiem a oferta da Microsoft.

Steve Ballmer, executivo-chefe da Microsoft, afirmou hoje antes da divulgação dos resultados que sua firma não aumentará a quantidade oferecida pelo portal em janeiro - US$ 44,6 bilhões - mesmo que os resultados do Yahoo! melhorassem.

"Podemos acelerar nossa estratégia comprando o Yahoo! e pagaremos o que nossos acionistas acreditem fazer sentido", disse Ballmer em Marrocos. "Desejo ao Yahoo! muito sucesso com seus resultados, mas isso não afeta o valor desta firma para a Microsoft".

O Yahoo! argumenta que a oferta da Microsoft subvaloriza a empresa e tem buscado acordos com outras companhias do setor como AOL, filial da Time Warner, para criar uma aliança alternativa, mas por enquanto nenhum acordo foi fechado.

A empresa acrescentou que o valor inicial proposto pela Microsoft é hoje menor do que na época em que a oferta foi lançada, tendo em vista que ela seria paga, em parte, com ações da própria companhia, que perderam valor na bolsa desde janeiro.

"O Yahoo! está começando a tornar realidade os benefícios de seus investimentos substanciais a longo prazo realizados para capitalizar as oportunidades que temos no futuro", disse em comunicado Jerry Yang, co-fundador e executivo-chefe do Yahoo!.

O tempo que o Yahoo! recebeu como prazo para dar uma resposta final à Microsoft está acabando. O portal tem até o dia 26 de abril para decidir, antes que a gigante do software lance uma oferta hostil.

A oferta da Microsoft significa um prêmio de 62% sobre o fechamento das ações do Yahoo! no dia 31 de janeiro.

Desde então, os títulos do portal valorizaram em torno 50%, enquanto os da Microsoft perderam 3%.

As ações do Yahoo! reagiram à divulgação do resultado de hoje com um tímido avanço de US$ 0,04 no mercado eletrônico, fechando o dia a US$ 28,54. EFE pg/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG