Tamanho do texto

A cidade de Los Angeles, a segunda maior dos Estados Unidos, registrou um final de semana sangrento, com 14 pessoas vítimas de morte violenta, anunciou a polícia, descartando que haja uma onda de criminalidade.

"Na realidade, a cidade não está em estado de sítio", declarou o chefe-adjunto da polícia, Earl Paysinger, em entrevista coletiva, classificando a violência do fim de semana de "anomalia estatística".

"Não há qualquer motivo para ser tomado pelo pânico", frisou.

"Segundo nossos dados, não há relação (entre esses assassinatos) ou tendências significativas", ainda que vários homicídios tenham resultado da atividade de gangues organizadas, acrescentou.

Depois de atingir um nível historicamente baixo em 2007, o índice de homicídios em Los Angeles, onde vivem quase quatro milhões de habitantes, subiu 8% desde o início do ano.

rcw/tt/LR