Longas filas para obtenção de visto para turistas afetam imagem dos EUA no Brasil, diz governo americano

As longas filas para obtenção do visto americano pelos turistas brasileiros afetam a imagem dos Estados Unidos no Brasil, mostra um relatório de uma auditoria realizada pelo próprio Departamento de Estado americano.

André Vieira, iG São Paulo |

O documento com as conclusões de uma inspeção sobre as atividades da embaixada e dos serviços consulares mantidos pelos EUA no Brasil revela inúmeros problemas da missão americana no País. O relatório, obtido pelo iG , traz também em suas 148 páginas recomendações para melhorar os serviços prestados.

Entre as sugestões apontadas para minimizar as dificuldades, principalmente no consulado-geral de São Paulo, a sala de espera precisa ser expandida, mais guichês de atendimentos são necessários e a adoção de um sistema mais eficiente para a organização das filas deve ser implantada.

Uma lei dos anos 1980 obriga a realização periódica de inspeções sobre as missões americanas ao redor do mundo. O trabalho dos auditores americanos no Brasil foi realizado entre agosto e novembro de 2007. O relatório é datado de março de 2008, mas sua divulgação se tornou pública neste início de 2010.

Os EUA possuem embaixada em Brasília e três postos consulares em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife, onde são emitidos os vistos para não-imigrantes. "O desempenho da seção é excelente sob condições muito estressantes", diz o relatório, indicando que os funcionários procuram ideias ao redor do mundo para adaptá-las a realidade de São Paulo.

Os auditores dizem que as projeções sobre a demanda por vistos no Brasil superaram em 2007 o planejado apenas em 2014. Segundo o relatório, a seção consular de São Paulo, uma das maiores do mundo, faz uma média diária de 150 entrevistas, podendo chegar a 200 entrevistas diárias. Mais de 1,5 mil pessoas marcam diariamente ponto na frente do consulado paulista.

Mais vistos do que China e Índia

O consulado americano em São Paulo foi responsável por dois terços dos 382 mil vistos emitidos no Brasil em 2007 - aumento de 130% sobre o volume de 2003. As indicações feitas pelos auditores americanos é que os postos consulares no Brasil deveriam emitir 600 mil vistos por ano - número superior ao emitido por China e Índia, os dois países mais populosos do mundo, que emitem cerca de 500 mil vistos por ano, cada um.

O pico de emissão de vistos no Brasil aconteceu em 1997, quando foram lançadas 637.024 autorizações para ingresso de não-imigrantes nos EUA. No entanto, na época, os vistos eram válidos por dez anos, e não cinco anos como vigora desde 2000, o que elevou a procura pela renovação nos últimos anos.

Além das atividades do consulado e da diplomacia, os EUA mantêm departamentos e agências de Defesa, Comércio, Agricultura, Tesouro, entre outras. Quando foi realizada a auditoria, os EUA mantinham mais de 900 funcionários no Brasil.

Leia mais sobre - visto americano

    Leia tudo sobre: visto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG