Londres, 27 dez (EFE).- O Governo do Reino Unido estuda controlar a internet com o sistema do organismo censor britânico que classifica os filmes para grupos de idade, de acordo com o conteúdo violento ou sexual, disse o ministro da Cultura britânico, Andy Burnham.

Em entrevista publicada hoje pelo "The Daily Telegraph", Burnham disse que essa medida é "uma opção" estudada pelo Executivo britânico para proteger os menores de páginas ofensivas ou prejudiciais a sua idade.

Além disso, o ministro da Cultura planeja negociar com a Administração do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, uma série de normas internacionais para os sites em língua inglesa.

Os servidores da internet também poderiam ser obrigados a oferecer serviços nos quais as únicas páginas acessíveis sejam as adequadas para as crianças.

Na opinião do ministro, alguns conteúdos "não deveriam estar disponíveis para ver" na internet, um lugar que pode ser "bastante perigoso", por isso defende novos padrões de controle.

"Não se pode deixar sua criança na internet durante duas horas completamente sem regulação", disse Burnham, que tem três filhos.

"Não se trata de voltar ao passado. A internet é algo que gerou poder e democracia de muitas maneiras", mas ainda não se dispõe de ferramentas "para ajudar as pessoas a navegar de forma segura", disse.

O ministro britânico ressaltou que as idéias estudadas pelo Governo não são uma "campanha contra a liberdade de expressão", mas respondem a um "interesse público mais amplo que está em jogo".

"Se olharmos para o passado e as pessoas que criaram a internet, eles falavam muito deliberadamente de criar um espaço que os Governos não pudessem alcançar. Acho que temos que reavaliar isso agora de forma séria", disse o ministro. EFE pa/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.