Londres diz que Otan deve confirmar seu compromisso com a Geórgia

O ministro britânico das Relações Exteriores, David Miliband, afirmou nesta terça-feira que a Otan deve confirmar seu compromisso com a Geórgia e a Ucrânia, em meio à polêmica surgida com o conflito entre a Rússia e a ex-república soviética.

AFP |

Em artigo publicado no jornal The Times nesta terça, Miliband escreve que não é a favor da expulsão da Rússia do G8, grupo dos países mais industrializados do mundo, mas reconheceu que os outros sete membros devem estar prontos para agir quando Moscou "atuar em violação flagrante do direito internacional e desapreço por nossos valores".

"Devemos fortalecer nosso apoio a estes países (Geórgia e Ucrânia) na UE e na Otan, e através das resoluções da ONU, ao mesmo tempo em que devemos nos organizar para mostrar à Rússia o custo da aventura e da agressão", continua o ministro.

Nesta terça-feira, Miliband participa junto com seus colegas da Otan de uma reunião de crise da organização em Bruxelas, convocada em resposta à ocupação russa de algumas áreas da Geórgia, iniciada no dia 8 de agosto após uma ofensiva georgiana na região separatista pró-russa da Ossétia do Sul.

Nesta reunião, Miliband defenderá "um apoio político e prático para a Geórgia".

"Temos que confirmar o compromisso assumido em abril na cúpula da Otan para a adesão da Ucrânia e da Geórgia e dar continuidade à cooperação militar e política como parte de um itinerário estruturado para uma eventual adesão", afirmou.

Na última cúpula da Aliança Atlântica, realizada em Bucareste em abril, os países membros concordaram com a adesão de Ucrânia e Geórgia à organização, mas ainda não foram fixados prazos e não se chegou a conceder o status de país candidato a nenhum dos dois.

psr/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG