Londres desmente o Sunday Times sobre troca de condenado por Lockerbie por petróleo

O ministro britânico da Justiça, Jack Straw, desmentiu neste domingo que Londres tivesse feito um acordo, em 2007, com Trípoli, para libertar o líbio condenado pelo atentado de Lockerbie, em troca de um importante contrato de fornecimento de petróleo, como denunciou a imprensa. A insinuação de que, de uma maneira ou outra, tivéssemos fechado um pacto secreto para libertar (Abdelbaset al) Megrahi é simplesmente absurda, disse Straw à BBC em resposta a revelações publicadas neste domingo pelo jornal Sunday Times.

AFP |

O periódico dominical obteve duas cartas enviadas em 2007 pelo próprio Straw a seu colega escocês, Kenny MacAskill, que fazem alusão a uma mudança de atitude de Londres em relação a Abdelbaset al Megrahi (o único condenado pelo atentado de Lockerbie) cuja libertação, neste final de agosto, pela Escócia, foi motivo de uma grande polêmica.

Na primeira carta, de 26 de julho de 2007, Straw dizia preferir que o líbio, então preso na Escócia, fosse excluído de um acordo sobre a transferência de presos entre a Grã-Bretanha e a Líbia.

Na segunda, de 19 de dezembro de 2007, Straw informou a MacAskill de que sua posição havia mudado, "levando em conta os interesses manifestos do Reino Unido".

O Sunday Times sugere que esta mudança de Straw está relacionada a um acordo de exploração de petróleo e gás entre a companhia britânica BP e Líbia, avaliado potencialmente em 15 bilhões de libras, com negociação bloqueada naquele momento.

O Sunday Times assegura que Trípoli pressionou para incluir Megrahi nas negociações e revela que menos de seis semanas depois do envio da segunda carta de Straw o acordo sobre petróleo foi assinado.

cyb/mcd/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG