A vida e o legado do imperador romano Adriano (117-138 a.C. ) é o tema de uma exposição que abre nesta semana no Museu Britânico, em Londres.



A mostra Hadrian: Empire and Conflict (Adriano: Império e Conflito, em tradução literal), traz 180 objetos relacionados com a vida do imperador, vindos de 28 países.

Adriano é conhecido principalmente por seu interesse pela cultura grega e por arquitetura. Os britânicos também o reconhecem pela muralha que construiu entre o que hoje é a Inglaterra e a Escócia - à época, uma área que fazia parte do Império Romano.

No entanto, a personalidade polêmica do imperador também contribuiu para o interesse histórico sobre sua figura.

"Adriano foi um homem de grandes contradições em sua personalidade e império: um militar e homossexual, ele combinava opressão cruel de discórdia com tolerância cultural", disse o porta-voz do Museu.

Entre os objetos que fazem parte da exposição estão fotos da famosa Villa Adriana, residência do imperador em Tivoli, na Itália, e do Panteão de Roma, construído no seu império. Além disso, esculturas do imperador encontradas em escavações históricas também estão em cartaz.

"Adriano foi um imperador de sucesso que deixou uma herança grande e duradoura, mas que não é apreciada ou reconhecida com freqüência", afirmou o curador da exposição, Throsten Opper.

"A exposição irá permitir uma reavaliação de seu caráter, sua vida, amor e legado."

A exposição Hadrian: Empire and Conflict fica em cartaz de 24 de julho até 26 de outubro no Museu Britânico, em Londres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.