Londres, 16 fev (EFE).- O Ministério da Defesa do Reino Unido confirmou hoje que o HMS Vanguard se chocou no início de fevereiro no meio do Oceano Atlântico com outro submarino nuclear, o francês Le Triomphant, em um acidente que não deixou feridos mas sim grandes avarias.

O almirante Jonathan Band informou de um "contato" entre os dois submarinos e afirmou que aconteceu a pouca velocidade, mas não explicou o que levou o sistema de sonar a falhar.

"Os dois submarinos estão a salvo e não foram registrados feridos", declarou o almirante ao ler publicamente um comunicado das autoridades de Defesa, no qual se confirmou que a embarcação britânica já está de volta a sua base no porto de Faslane, na Escócia.

Inicialmente, o ministério da Defesa declarou que não faz comentários sobre as operações dos submarinos de sua frota, embora tenha esclarecido que não aconteceu uma situação na qual fosse colocada em risco a segurança dos submarinos, da tripulação ou das armas a bordo.

O jornal sensacionalista "The Sun", que deu a primeira notícia sobre a colisão em sua edição de hoje, divulgou as declarações de um alto oficial da Marinha não identificado que afirmou que em um choque deste tipo as consequências são "inimagináveis".

"É muito pouco provável que poderia ter acontecido uma explosão nuclear, mas sim existe a possibilidade de uma fuga radioativa. Pior ainda, poderíamos ter perdido a tripulação e as ogivas nucleares.

Teria sido um desastre nacional", declarou.

Anteriormente, o Ministério da Defesa da França confirmou o episódio.

Os dois submarinos, em missões de patrulha rotineira, "entraram em contato brevemente e a muito baixa velocidade quando estavam submergidos", informou o Ministério francês em comunicado.

"Não houve nenhum ferido. Nem suas missões de dissuasão nem a segurança nuclear ficaram afetadas", acrescenta o comunicado, que afirma que o submarino francês Le Triomphant retornou de forma normal à base de Brest. EFE fpb/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.