Localizados corpos que podem ser de agentes que investigam massacre no México

Corpos foram encontrados em região perto de onde foram encontrados os 72 imigrantes ilegais supostamente assassinados por cartel

EFE |

As autoridades mexicanas encontraram corpos que, ao que tudo indica, são do agente do Ministério Público e do chefe de polícia municipal desaparecidos após o início das investigações do massacre de 72 imigrantes ilegais no Estado de Tamaulipas, norte do país, informaram fontes oficiais.

Os corpos foram localizados na terça-feira em uma comunidade perto do município de San Fernando, onde em 24 de agosto foram encontrados os corpos de 72 latino-americanos, incluindo pelo menos dois brasileiros , assassinados a tiros aparentemente por membros do Cartel dos Zetas , segundo comunicado da Justiça local.

Em 27 de agosto, o presidente mexicano, Felipe Calderón, informou que o agente e o funcionário, que colaboravam com a investigação do massacre, tinham desaparecido .

O comunicado da Justiça informou que foram localizados os dois corpos que "poderiam corresponder a Roberto Jaime Suárez Vázquez e Juan Carlos Suárez Sánchez" na comunidade de Comas Altas, no município de Méndez.

O texto destaca também que há documentos pessoais entre seus pertences, mas explica que ainda serão feitos exames de DNA com o objetivo de confirmar suas identidades.

Arte/iG
Cartéis de drogas do México contornam a ofensiva do Estado e expandem atividade por meio de alianças

    Leia tudo sobre: méxicodrogastráficocrimesbrasileirosnarcotráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG