PARIS - As três caixas-pretas do avião Airbus A320 da companhia Air New Zealand, acidentado na quinta-feira no litoral mediterrâneo francês com sete tripulantes a bordo quando realizava um vôo de testes, foram localizadas, informou nesta sexta-feira a Prefeitura de Perpignan, no sudoeste da França.

Os mergulhadores da Marinha francesa responsáveis pelos trabalhos de busca conseguiram nesta sexta realizar uma imersão, apesar das condições meteorológicas adversas, disseram as fontes.

"A prioridade é recuperar os corpos, fazer exame de DNA para identificar as vítimas e devolvê-las a suas famílias", disse o procurador adjunto de Perpignan, Dominique Alzeari.

Dois corpos foram resgatados na quinta, enquanto outros cinco continuam desaparecidos.

Causas desconhecidas

Por razões ainda não determinadas, o avião caiu a cerca de oito quilômetros em frente ao litoral de Saint-Cyprien, perto de Perpignan, em meio a condições climatológicas ruins, com fortes chuvas e ventos.

Os radares franceses perderam seu sinal em torno das 13h45 de Brasília e, pouco depois, os destroços do aparelho foram avistados por um navio civil, que avisou os serviços de resgate.

O avião, um aparelho de duplo motor com capacidade para 150 passageiros, foi entregue à companhia neo-zelandesa em julho de 2005 e acumulava 7 mil horas de vôo, disse Airbus, filial do consórcio aeronáutico europeu EADS.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.