Lobo diz que vários países normalização relação após a posse com Honduras

Guatemala, 22 jan (EFE).- O presidente eleito de Honduras, Porfirio Lobo, disse hoje na Guatemala que a partir de 28 de janeiro vários países normalizarão suas relações com sua nação, suspensas após o golpe de Estado que derrubou Manuel Zelaya, em junho de 2009.

EFE |

"Muitos países reiteraram e ratificaram que em 28 de janeiro retomarão as relações" com Honduras, contou Lobo durante uma entrevista coletiva em um hotel da capital guatemalteca, depois de participar de uma reunião com empresários centro-americanos.

Lobo explicou que na última quarta-feira assinou na República Dominicana um "acordo político" com o presidente do país, Leonel Fernández, no qual se comprometeu a "facilitar a saída de Zelaya de Honduras" em 27 de janeiro, no mesmo dia em que assumirá a Presidência do país.

Em troca disso, detalhou Lobo, Fernández "e outros presidentes" se comprometeram a ajudá-lo "a normalizar as relações internacionais com Honduras".

O líder eleito não detalhou que países irão normalizar as relações com Honduras.

"Não recebemos comunicados oficiais, só verbais", afirmou.

Lobo ratificou que em 27 de janeiro, "uma vez empossado líder dos hondurenhos", estenderá um salvo-conduto a Zelaya "para que vá como hóspede de honra à República Dominica, e dali para qualquer país que decida viajar".

"Para nós esse é um tema fundamental para normalizar a relação internacional com todos os países amigos", ressaltou.

O presidente eleito de Honduras também afirmou que instruiu os deputados de seu partido no Congresso Nacional, que assumirá com maioria absoluta a partir de 25 de janeiro, para aprovar uma anistia geral que favorecerá a todos que estiveram envolvidos no golpe de Estado de 28 de junho de 2009.

"A anistia é um perdão de parte do Estado. Não queremos mais conflitos em Honduras, queremos que o Estado mande um sinal claro de perdão, para que não haja mais confronto na família hondurenha", assinalou.

Após concluir o encontro com os diretores da Federação de Câmaras do Comércio do Istmo Centro-Americano (Fecamco), que o convidaram a participar de sua reunião ordinária, Lobo manterá uma reunião privada com o presidente guatemalteco, Álvaro Colom.

Nesta reunião, que será realizada na Casa Presidencial, vão conversar sobre "a reconstrução das relações de Honduras com o resto do mundo", afirmou. EFE qual/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG