Lobo diz que reconstruirá as relações internacionais de Honduras

Tegucigalpa - O presidente eleito de Honduras, Porfirio Lobo, disse neste sábado que será prioritário para seu Governo reconstruir as relações internacionais do país, afetadas pelo golpe de Estado de 28 de junho contra Manuel Zelaya.

EFE |

Lobo, que assumirá o poder em 27 de janeiro, indicou que buscará "reconstruir as relações interrompidas" pela rejeição da comunidade internacional à derrocada de Zelaya e ao Governo de fato, presidido por Roberto Micheletti.

Considerou que "isso é temporário", pois "pode haver problemas com um governante, mas não com um povo".

"Vamos convidar todos" os países para a posse, embora "de repente não alcancemos a presença de todos", disse o líder eleito aos jornalistas no aeroporto de Tegucigalpa, ao retornar das férias com sua família nos Estados Unidos.

A maior parte da comunidade internacional não reconhece o triunfo de Lobo por considerar que as eleições de 29 de novembro foram realizadas em meio à ruptura constitucional.

A posse será "uma realização nossa (dos hondurenhos), uma festa nacional", sem excessos e com a participação de artistas locais, adiantou o futuro presidente.

Lobo ressaltou que, após as eleições, "não há nem vencedores, nem vencidos", mas "triunfou a democracia".

Reconheceu que "é muito difícil" a situação econômica que encontrará quando assumir o Governo, produto da crise financeira internacional e do conflito político interno.

Apontou que buscará "gerar confiança nos investidores" para que tragam seus recursos para Honduras e gerem empregos.

O assessor e porta-voz de Zelaya, Rasel Tomei, reiterou em declarações à "Rádio Globo" de Tegucigalpa que o destituído governante "respeitará a posse de 27 de janeiro", quando termina o mandato de quatro anos para o qual foi eleito em 2005.

Zelaya está refugiado na embaixada do Brasil em Tegucigalpa desde o dia 21 de setembro, depois de voltar clandestinamente ao país, do qual foi expulso pelos militares em 28 de junho, quando o Parlamento designou Micheletti como governante.

Leia mais sobre: Honduras

    Leia tudo sobre: hondurasmanuel zelayazelaya

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG