Livro traz histórias insólitas dos jornalistas da Agência Efe

Madri, 4 mai (EFE).- Os jornalistas da Agência Efe contam a outra cara das notícias em um livro, que reúne várias lembranças ocorridas no exercício de sua profissão e fotos que mostram o lado mais insólito da realidade cotidiana.

EFE |

"La Sonrisa Urgente" ("O Sorriso Urgente"), da editora Aguilar, apresenta - segundo o subtítulo - "o mais divertido" dos 69 anos de história da agência espanhola, através de 63 relatos escritos por várias gerações de jornalistas.

As lembranças são reflexo do duro trabalho jornalístico, do encontro com "pessoas variadas" e das "alegrias e compensações" deste ofício, afirma na introdução do livro o editor dos textos, Nemesio Rodríguez, diretor de Coberturas Especiais da agência.

Os relatos são acompanhados por cerca de cem fotos do arquivo da Agência Efe.

São "imagens insólitas, mas reais, como a própria vida", afirma no prólogo do livro a diretora de Documentação e do Arquivo Fotográfico da Efe, Concha Tejedor.

As lembranças do livro ocorreram em diversos continentes ao longo de várias décadas. Rodríguez lembra que as histórias mostram exemplos de bom jornalismo, mas também de erros, e da influência da perseverança, do instinto profissional ou o acaso para obter uma exclusiva.

As histórias do livro foram selecionadas entre um total de 120 que os jornalistas da Efe foram colocando na intranet da agência durante vários meses.

O livro termina com um epílogo que pretende responder a um dos grandes mistérios da história da agência: de onde vem o nome Efe.

O responsável por elucidar o mistério é o jornalista e historiador Víctor Olmos, que é autor do livro "Historia de la Agencia Efe - El Mundo em Español" ("História da Agência Efe - O Mundo em Espanhol"). EFE cgm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG