Livro sobre esposa de Maomé é recolhido na Sérvia

Um romance de uma autora americana sobre a esposa favorita do profeta Maomé, Aisha, foi retirado das prateleiras de livrarias na Sérvia - o único país onde o livro foi publicado depois que seu editor nos Estados Unidos abandonou planos para lançá-lo. O distribuidor sérvio do romance ordenou o recolhimento do livro, The Jewel of Medina (A Jóia de Medina), que marcaria a estréia literária da jornalista Sherry Jones, depois que um líder muçulmano local, o mufti Moamer Zukorlic, comparou-o às charges dinamarquesas sobre o profeta Maomé que causaram distúrbios em várias partes do mundo em 2006.

BBC Brasil |

Organizações islâmicas locais receberam bem a iniciativa da distribuidora sérvia.

A editora americana, Random House, abandonou o projeto depois que um acadêmico nos Estados Unidos alertou para a possível indignação dos muçulmanos com uma descrição do profeta consumando o seu casamento com Aisha, que se tornou sua noiva ainda menina.

A autora, Sherry Jones, disse que o seu livro tinha o objetivo de homenagear o papel das mulheres de Maomé na formação da fé islâmica.

A Sérvia tem uma comunidade islâmica pequena: pouco mais de 3%.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG