Livni diz que árabes-israelenses deveriam viver no futuro Estado palestino

Jerusalém, 11 dez (EFE) - A ministra de Exteriores israelense e chefe do governante partido Kadima, Tzipi Livni, afirmou hoje que a criação de um Estado palestino deveria servir como solução nacional aos cidadãos israelenses de origem árabe. Quando for criado o Estado palestino, poderei me dirigir aos cidadãos palestinos - que chamamos árabes-israelenses- e dizer-lhes: São moradores com os mesmos direitos, mas sua solução nacional está em outro lugar, afirmou Livni em visita a um colégio de ensino médio de Tel Aviv. E acrescentou em declarações transmitidas pela emissora do Exército israelense: O princípio é a criação de dois Estados para dois povos (...

EFE |

). Este é meu caminho para um estado democrático".

No último ano, Livni atuou como chefe da equipe negociadora israelense nas conversas de paz com a Autoridade Nacional Palestina (ANP), mas até o momento não fez comentários sobre os assuntos em discussão.

No entanto, não é a primeira vez que se refere nestes termos ao futuro dos árabes de cidadania israelense e que representam em torno de 20% da população do país, uma vez que for criado um Estado palestino.

Em novembro, Livni recebeu muitas críticas por parte de deputados árabes do Parlamento israelense (Knesset) quando disse: "Deve ficar claro a todo mundo que o Estado de Israel é o lar nacional do povo judeu".

A chefe da diplomacia israelense concorre às eleições gerais que serão realizadas em Israel no dia 10 de fevereiro, depois do líder do direitista Likud, Benjamin Netanyahu. EFE db/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG