Livni adverte Obama de que diálogo com Irã pode representar fraqueza

Jerusalém, 6 nov (EFE).- A abertura de um diálogo com o Irã pelo presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, poderia ser percebida no Oriente Médio como uma mensagem de fraqueza, declarou hoje a ministra de Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni.

EFE |

Segundo declaração de Livni à "Israel Radio", as possíveis conversas entre EUA e Irã, às quais Obama se mostrou favorável durante sua campanha eleitoral, poderiam afetar os esforços internacionais para persuadir Teerã a abandonar seu programa nuclear.

Trata-se da primeira divergência expressada por um líder israelense sobre as políticas anunciadas pelo presidente eleito dos EUA, que tem em Israel seu primeiro aliado no Oriente Médio.

Durante a entrevista Livni afirmou que, apesar de Obama apoiar o diálogo com o Irã, o futuro presidente americano é totalmente contrário a que Teerã adquira armas nucleares.

O desacordo se concentra apenas em encontrar formas de impedir que isto aconteça, afirma a ministra de Relações Exteriores e candidata pelo Kadima para presidir o Governo que surja das eleições antecipadas convocadas para o próximo 10 de fevereiro em Israel.

Livni afirmou isto antes de receber hoje a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, que viaja pelo Oriente Médio para impulsionar o processo de paz entre palestinos e israelenses. EFE aca/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG